Nenhum resultado encontrado.

Contabilização (Contabilidade de Derivativos e Hedge Accounting)

Tenha acesso ilimitado

Acesso a cursos, guias, artigos e vídeos. Sem pontuação CRC.

R$50

/mês

Começar Também preciso de pontos CRC
01/01/2017
Eric Barreto
Partner e Prof. do Insper

Nós vamos falar um pouco sobre o efeito do Hedge Accounting na contabilidade. Primeiro, vamos falar sobre o Hedge de Valor Justo. Nele, o instrumento de Hedge vai ser mensurado ao valor justo e o objeto de Hedge também vai ser mensurado ao valor justo.

Então, temos as duas pontas. Tanto o instrumento quanto o objeto de Hedge, ambos mensurados sobre o mesmo critério, valor justo, e a contrapartida das flutuações do valor justo de um e de outro vão se encontrar na DRE. Assim, o efeito positivo de uma das pontas vai encontrar o efeito negativo da outra ponta e eles devem se compensar no resultado, reduzindo assim aquela indesejada volatilidade.

Vamos falar um pouquinho sobre o Hedge de Compromisso Firme. Um compromisso firme é um contrato ou algum outro tipo de instrumento jurídico que firma algum compromisso a algum evento que vai acontecer futuramennte, um evento econômico.

Por exemplo, um compromisso firme pode ser uma compra de mercadoria. Neste caso, seria já uma compra contratada de determinada mercadoria, na qual foram fixados o preço e uma data futura, como se fosse um contrato a termo. Mas nós não estamos falando de derivativos, estamos falando de uma compra de mercadoria. Ainda assim, os riscos que a gente tem são muito similares aos risco de uma operação a termo.

Então o compromisso firme é similar a um contrato a termo, logo, similar a um derivativo. Então esse compromisso firme, de comprar uma mercadoria, alguma commodity, ou de vender alguma coisa em moeda estrangeira... O compromisso firme vai gerar algum tipo de exposição, seja ao preço de uma commodity, seja ao preço de uma moeda ou outros tipos de exposição.

E quando a gente faz o Hedge desse compromisso firme, nós estamos fazendo um Hedge de Valor Justo. Mas se esse compromisso firme estava fora do balanço, não estava contabilizado, depois que a gente faz o Hedge de ValorJusto, ele tem que ser contabilizado.

O objeto de Hedge, no Hedge de Valor Justo, é mensurado a valor justo. A partir do momento da designação para frente, o compromisso firme vai estar on balance, vai estar dentro do balanço, com as contrapartidas na flutuação do valor justo sendo lançadas na DRE, também.

Vamos falar então sobre o efeito na contabilidade do Hedge de Fluxo de Caixa. Nele, importante a gente fixar isso... No Hedge de Fluxo de Caixa, o objeto de Hedge, o item protegido, não muda. Então se estávamos protegendo uma dívida que era mensurada a um custo amortizado, ela continua sendo mensurada a custo amortizado.

Se estamos protegendo um fluxo de caixa futuro, uma exportação futura, por exemplo, fora do Balanço. Ela vai continuar fora do balanço. O item protegido não muda. Se estava fora do balanço, continua fora do balanço. Se já estava contabilizado, ele continua do mesmo jeito em que era antes do Hedge Accounting.

Então, o que muda após a adoção do Hedge Accounting? O que vai mudar aqui é a contrapartida das variações no valor justo do instrumento de Hedge. Então, somente a parte efetiva das variações no valor justo do instrumento de Hedge é que vão para o patrimônio líquido.

E aí a gente vai evitar o sobe e desce, a volatilidade do valor justo do instrumento de Hedge lá na DRE. A gente não evita, com o Hedge de Fluxo de Caixa, volatilidade no patrimônio líquido. Mas a gente evita a volatilidade no resultado.

Então, esses são os efeitos. Vamos estudar um pouquinho aqui os efeitos do Hedge de Valor Justo na contabilização, os efeitos do Hedge de Fluxo de Caixa. E o próximo passo é a gente acompanhar um exercício do início ao fim.

Relacionados