Pontos CRC, cursos, conteúdo, normas e compliance com o M2M PRIME Assine o M2M PRIME
Nenhum resultado encontrado.

Contabilidade para Investidores - Fora do balanço - Preço/PL

Publicação
30/09/2020
Conteúdo restrito para assinantes PRIME.
Todo o conteúdo do site em uma assinatura única.
Transcrição

Bom, não era o propósito desse curso falar sobre múltiplos de valuation, múltiplos de avaliação de empresas, mas eu trouxe aqui um indicador que é bastante utilizado como múltiplo em processos mais simplificados de avaliação de empresas, porque eu acho que ele é bastante legal para gente complementar nossa análise contábil. Esse índice é o PPL ou Preço sobre Patrimônio Líquido ou Price To Equity. Bom, falando esses sinônimos aqui em inglês - português. Porque esse indicadorzinho, ele está comparando preço com patrimônio líquido. Preço é o valor de mercado da empresa. Quando eu digo valor de mercado para uma empresa que tem cotação, uma empresa negociada em bolsa. Esse preço basicamente é: o valor de mercado das ações, a cotação das ações, multiplicado pela quantidade de ações que essa empresas têm. Então, preço vezes quantidade. Como as empresas muitas vezes têm classes de ações diferentes, empresas que têm ações ordinárias, ações preferenciais, às vezes tipos diferente de ações preferenciais. Então, você tem que ver quais são os tipos de ações que essa empresa tem. Vamos supor que ela tem só tem um tipo de ações ordinárias e um tipo de ações preferenciais. Eu vou verificar qual é a cotação das ordinárias e multiplico pela quantidade. Vou verificar qual a cotação das preferenciais e multiplico pela quantidade. Somo esses valores para saber qual que é o preço da empresa, qual que é o valor de mercado dela. E aí, eu comparo este valor com o patrimônio líquido. Por que eu estou fazendo isso? Porque o patrimônio líquido é a diferença entre os ativos e passivos de uma entidade. Se a contabilidade captasse todo o valor de uma empresa, o que a gente sabe que não acontece na prática, mas se a contabilidade captasse todo o valor de uma empresa, o preço sobre patrimônio líquido seria igual a 1. A contabilidade estaria captando todo o valor, toda a percepção de valor da empresa. Então, esse indicador seria igual a 1. Por isso, em alguns setores como o setor das instituições financeiras, o setor bancário, esse indicador pode ser mais próximo de 1. Porquê? Porque o balanço das instituições financeiras tem basicamente instrumentos financeiros lá dentro e, muitas vezes, esses instrumentos financeiros estão mensurados a valor de mercado. "Ah, os empréstimos". Os empréstimos podem ser mensurados a valor de mercado. Se são empréstimos que são mantidos com o propósito de venda, um modelo de negócios de vender a carteira de empréstimos, mas a maioria das instituições aqui no Brasil, vou falar dos bancos grandes, eles mantém esses empréstimos para receber o valor de principal e juros. Então, eles não estão a valor de mercado, mas mesmo assim eles estão sempre mensurados a valor presente, o método que contabilmente a gente chama de: custo amortizado, mas eles estão a valor presente. Então, como boa parte dos ativos e dos passivos dos bancos estão ou a valor de mercado ou a valor presente, o patrimônio líquido representa, ele está muito próximo do valor de mercado do banco. Muito mais próximo do que o patrimônio líquido de outras empresas. Quando a gente pega empresas que tem um valor agregado muito grande, a gente sabe que tem muito item fora do balanço, a tendência é que o preço seja muito maior do que o patrimônio líquido. Então, esse indicador vai ser muito maior do que 1. Por exemplo: uma empresa como a Ambev, que tem várias marcas que foram geradas internamente como: Skol, Brahma, Antártica e diversas outras marcas; essas marcas foram desenvolvidas internamente pela Ambev, então, elas não estão contabilizadas no ativo da Ambev. Bom, o mercado, ao precificar a Ambev, considera que Ambev tem essas marcas que são muito valiosas. Então, o preço deve refletir isso, o balanço não. Então, o preço é maior do que o PL. Voltando para as instituições financeiras, o Itaú. O Itaú costuma ser uma das marcas mais valiosas aqui no Brasil, assim como o Bradesco também, e outros grandes bancos. O Itaú, a marca Itaú, ela não está contabilizada no ativo, porque também foi uma marca gerada internamente. Então, o mercado precifica esta marca, mas a contabilidade não. Então, em geral, a gente espera que o preço seja maior do que o patrimônio líquido. Então, esse indicadorzinho, em geral, a gente espera que ele seja maior do que 1. Sempre ele é maior do que um? Não. Quando esse indicador for menor do que 1. O que você como analista deve imaginar? Bom, tem duas hipóteses porque a gente está falando de um indicador que tem duas variaveizinhas: uma é o preço e outra é o PL. Então, se esse indicador está menor do que 1, uma hipótese é o preço está baixo, então, a empresa está barata; é o momento de eu comprar. A outra hipótese é: o mercado está enxergando alguma coisa que não está refletida na contabilidade. Um exemplo disso é a Petrobras nos anos de 2014/2015. Nesse período de eclosão da Operação Lava Jato, queda do preço do barril de petróleo. Nesse momento, se a gente olhasse para o valor de mercado da Petrobras, esse valor de mercado caiu muito nesse momento, por diversas razões. O valor de mercado caiu muito, então, quando a gente calculava esse índice: preço sobre patrimônio líquido, a gente poderia interpretar várias coisas. Uma interpretação possível era: bom, o mercado está percebendo que o preço do barril de petróleo caiu e, talvez, isso não esteja refletido no valor dos ativos ainda. A Lava Jato está com várias delações falando que os ativos da Petrobras podem estar sobrevalorizados. Então, o mercado percebeu isso e a gente viu que em 2015, 2016, 2017 a Petrobras reconheceu grandes perdas por Impairment. A Petrobras reduziu o valor dos ativos justamente porque esses ativos estavam sobrevalorizados. Então, o índice preço sobre patrimônio líquido poderia estar sugerindo isso. Mas, no caso da Petrobras, tinham duas coisas acontecendo, não só os ativos estavam sobrevalorizados naquele momento como, no comecinho de 2015, final de 2014 e começo de 2015, as ações da Petrobras estavam baratas mesmo, comparando com valores posteriores, valores de 2018/2019, até 2020 que teve uma outra queda por causa da nova queda do valor do barril do petróleo. Mas, a Petrobras chegou a ser negociada a valores muito baixos no ano de 2015. Então, esse indicador estava piscando em 2015 e a gente tinha duas coisas: tanto o numerador do indicador quanto o denominador traziam informações importantes. O preço estava abaixo, mas ao mesmo tempo o patrimônio líquido também, naquele momento, tinha alguns probleminhas que foram sendo corrigidos ao longo do tempo. Legal? Esse indicador, preço sobre patrimônio líquido, embora não seja um indicador somente contábil, eu achei legal trazer para esse curso porque, quando você faz uma análise de demonstrações contábeis você está trabalhando nos números de ativo, passivo, patrimônio líquido e é importante a gente lembrar que a contabilidade não reflete todo o valor da empresa. Vários ativos, como nós vimos nesse curso, são mensurados ao valor de custo, alguns são mensurados a valor justo. Mas, vários ativos são mensurados a valor de custo e, quando uma empresa investe um valor em estoque, ativo imobilizado ou em qualquer ativo, ela espera ter um retorno maior. Então, espera-se que o valor justo da empresa seja maior do que o patrimônio líquido.


Texto gerado automaticamente.