Abrir Menu

O amigo de Forrest Gump e o quanto sua empresa gasta na publicação das demonstrações financeiras


O amigo de Forrest Gump e o quanto sua empresa gasta na publicação das demonstrações financeiras
Eric Barreto
Eric Barreto
Professor do Insper e diretor da M2M

12/01/2016

A adoção das normas internacionais de contabilidade, as IFRS, trouxeram consigo inúmeras exigências de divulgação, e como consequência, muitas empresas passaram a publicar mais de 100 páginas de notas explicativas.

O problema é que informação demais às vezes atrapalha... hoje, por exemplo, jantei em um restaurante de frutos do mar, em São Paulo. O cardápio, assim como o do restaurante original, em Fortaleza, parecia um livro, de tão desnecessariamente grande. Sem tempo para ler o tal livro, resolvi meu problema conversando com Ronaldo, o simpático garçom que resumiu os pratos com camarões em apenas três opções. Era o que precisava.

Uma orientação do CPC, a OCPC 07, publicada no final de 2014, chama os preparadores de demonstrações financeiras e os auditores à luz do bom senso, citando trechos de normas anteriores, notadamente do Pronunciamento Conceitual Básico, do CPC 26 e da Lei 6.404/76, e lembra que o cardápio de notas explicativas não precisa ter todas as variações de pratos com camarões, como se fosse uma conversa com Bubba, aquele amigo do Forrest Gump que morreu na guerra...

No caso das notas explicativas, o exagero custa caro para quem publica e para quem audita, e para os usuários da informação, muitas vezes “mais é menos”. A OCPC 07 reforça que somente aquilo que é relevante deve ser publicado. Assim, no lugar de publicar 120 páginas que cumprem todo o check list das normas contábeis, sua empresa deve publicar somente aquilo que é relevante e representa com fidedignidade o que se pretende relatar. É preciso conhecer melhor as características qualitativas da informação contábil-financeira para aplicar corretamente o CPC 26, a Lei 6.404/76 e as demais normas contábeis no que tange à divulgação de informações.

Então, para aumentar a utilidade da informação e começar o ano reduzindo gastos, que tal revisar a estrutura de notas explicativas da sua empresa?

Cursos Relacionados