Abrir Menu

BTG não tem acesso livre a R$ 40 bi


BTG não tem acesso livre a R$ 40 bi
Valor Econômico
Valor Econômico

03/12/2015

Por Fernando Torres

Investidores do mercado têm tentado nos últimos dias entender qual a posição de liquidez do BTG Pactual para honrar resgates que seus clientes possam vir a fazer de aplicações no banco, seja vendendo CDBs ou deixando de renovar aplicações em letras e outros instrumentos.

As empresas controladas pelos sócios do grupo BTG tinham de fato posição de caixa de cerca de R$ 40 bilhões ao fim de setembro, que foi o número mais comentado nos últimos dias. Mas o Banco BTG Pactual S.A., que é e entidade regulada pelo Banco Central, tinha disponibilidade bem menor, de pouco mais de R$ 13 bilhões.

O mais provável é que o saldo, mantido em segredo pela instituição, esteja no meio do caminho neste momento.

Nos últimos trimestres, o caixa vinha rodando acima de R$ 20 bilhões, mas caiu em setembro pelo pagamento da compra do banco suíço BSI no terceiro trimestre.

E é a aquisição do mesmo banco que explica parte relevante da diferença entre os saldos de R$ 13 bilhões e R$ 40 bilhões.

Apenas essa transação acrescentou cerca de R$ 12 bilhões à posição de caixa do BTG entre junho e setembro, conforme o balanço consolidado, que mostra linha a linha a posição das controladas.

"O balanço consolidado é excelente para entender os riscos do grupo, mas se você quer saber se o controlador tem liquidez, tem que voltar ao individual, pois, de fato, o BTG não poderia usar caixa do BSI para quitar obrigações do controlador", diz Eric Barreto, professor do Insper e diretor da consultoria M2M.

Uma complicação adicional para o investidor entender os números do BTG Pactual está no fato de o banco divulgar três balanços. Além do demonstrativo individual e consolidado, como fazem os demais, o banco apresenta também o "balanço combinado", que engloba de maneira pro forma as operações da BTG Pactual Participations, que não é controlada pelo banco no Brasil, mas tem o mesmo conjunto de sócios. Quem tem units na bolsa também participa dos resultados dessa outra empresa.

Assim como o banco brasileiro não tem acesso livre e direto ao caixa do suíço BSI, ele também não é o responsável imediato por honrar seus depósitos de curto prazo. Tradicionalmente um banco de investimento, o BTG Pactual mostrava até junho captação de depósito à vista bastante reduzida, de R$ 292 milhões. No balanço de setembro, já com o banco suíço incorporado, o saldo foi a R$ 73 bilhões.

Olhando apenas os números do banco brasileiro - debaixo do seu CNPJ -, o BTG tinha captação de R$ 72 bilhões na forma de depósitos a prazo e interfinanceiros, letras financeiras, LCIs e LCAs, notas emitidas no exterior e outras obrigações por empréstimos (a conta não inclui captações no mercado aberto). Do total, R$ 30 bilhões, ou pouco mais de 40%, venciam em até 90 dias, ou seja, até dezembro.

Provavelmente esse valor foi sendo rolado normalmente pelo menos até 25 de novembro, dia da prisão de André Esteves, então presidente do BTG Pactual.

Nos trimestres anteriores, o volume total de captação com os instrumentos era menor, de R$ 62 bilhões em junho e de R$ 63 bilhões em março. Nos dois casos, os vencimentos em até 90 dias representavam entre 35% e 40% do total, de aproximadamente R$ 23 bilhões.

Não é correto, contudo, olhar apenas o saldo de caixa de R$ 13 bilhões e confrontar com os passivos de R$ 30 bilhões que vencem em 90 dias para dizer que o banco terá problema para honrar seus compromissos.

A contabilidade não trata como caixa investimentos extremamente líquidos como R$ 9 bilhões em títulos públicos federais e R$ 14 bilhões em fundos multimercados que também venceriam em menos de 90 dias. Na carteira de empréstimos, outros R$ 6,62 bilhões tinham prazo de até seis meses.

Nada disso considera também os valores que o BTG vem levantando com as anunciadas vendas de ativos, como o negócio de R$ 2,38 bilhões da Rede D'Or, o leilão de R$ 182 milhões em ações da BR Properties, a venda de debêntures da carteira e das cotas do fundo investimento imobiliário - esta última anunciada para ocorrer hoje.

Cursos Relacionados